Eclipse do Sol




Na manhã de dia 20 de março, foi visível um eclipse parcial do Sol em Portugal. O eclipse foi total no extremo norte do oceano Atlântico, nas Ilhas Faroé, Svalbard e região Ártica (passa no Pólo Norte), numa faixa com largura entre os 410 e os 480 km.

O eclipse teve a duração aproximada de 2 horas, tendo o início por volta das 8h (hora de Portugal Continental), o máximo próximo das 9h e o término perto das 10h.

Fotografias do eclipse:

   

Eclipse total nas ilhas Faroé.
Crédito: Slooh

Eclipse parcial em Lisboa.
Crédito: NFIST

Eclipse parcial no Porto.
Crédito: Planetário do Porto

 

Todos os que passaram no Pavilhão do Conhecimento, dos pequeninos aos mais crescidos, tiveram a oportunidade de ver o eclipse devidamente protegidos.

Vídeos do eclipse:

Núcleo de Física do Instituto Superior Técnico, Lisboa, siga o link

Observatório Astronómico de Lisboa, siga o link.

Eclipse Total a partir das Ilhas Faroé, siga o link.

 Consulte a lista de sessões de observação por todo o país.

 Precauções na observação do Sol:


Nunca utilize óculos de sol, fotos negras, radiografias ou vidros negros!

Não substitua os filtros oculares solares ou vidro de soldador nº 14 por outros que “parecem bons”. O uso de óculos de sol muito escuros, fotos negativas, radiografias, vidros negros de fumo, ou combinações destes, não garantem a segurança da sua visão nem evitam uma possível cegueira. NÃO OS UTILIZE.

Nunca utilize os filtros oculares em conjunto com aparelhos óticos! A utilização combinada destes filtros solares com instrumentos óticos ativos (binóculos, câmaras fotográficas ou telescópios) deve ser totalmente evitada. Não o faça e impeça as pessoas de o fazerem.

Métodos de Projeção para Observação Indireta

1. Projeção Usando uma Folha com Furos (pin-hole):

Uma simples folha de cartolina preta com um pequeno furo é suficiente para se projetar a imagem do sol sobre outra folha de cartolina branca (um anteparo) relativamente afastada. Faça furos de tamanhos diferentes para escolher aquele que forma a melhor imagem.

2. Projeção por Reflexão usando um espelho coberto:

Coloque uma folha de papel com um pequeno furo sobre um espelho, o diâmetro do furo pode ser a de um lápis. Cobra totalmente a parte espelhada, deixe apenas visível a parte descoberta do furo e mantenha o papel bem junto da superfície do espelho. Depois aponte o espelho para o sol e faça a imagem do sol refletir sobre um anteparo à sombra, que pode ser uma parede, cartolina, etc..

met2

3. Projeção por Reflexão com Instrumentos Óticos:

- Binóculos ou Telescópio

A projeção por reflexão com um instrumento ótico, por exemplo binóculo ou telescópio, é realizada apontando o instrumento ótico para o sol e colocando uma folha de papel atrás da ocular. Afasta-se ou aproxima-se a folha até conseguir o melhor foco com uma imagem nítida. Este método fornece imagem mais nítida, e o tamanho dependerá das características óticas do instrumento.

metodo_projecaoSolmet3

No caso de utilizar um telescópio, não faça as observações com oculares de grande aumento, pois o aquecimento gerado pela amplificação dos raios solares será um problema.

Cuidado com o aquecimento das lentes. Para evitar o excesso de aquecimento deve-se diafragma a objetiva: coloque um papel ou cartolina branca com um furo de 5 cm de diâmetro (por exemplo) na frente da objetiva (entrada de luz do instrumento). Quanto menor o furo maior será a proteção contra o sobreaquecimento, porém mais escura ficará a imagem.

- O Solarscope

O Solarscope fornece uma maneira mais segura e conveniente de visualizar a imagem do sol do que outros métodos mais comuns. Os raios solares atravessam a lente, refletem-se num pequeno espelho na base e projetam a imagem do sol na parede branca interior. O Solarscope facilmente se alinha com o sol em poucos segundos, sem a complicação de telescópios, filtros solares e tripés.

Podes ser usado na observação de manchas solares, trânsitos solares de Mercúrio e Vénus, e também eclipse solares. É muito recomendado para utilização nas escolas.

solarscopeOAL

solarscopePub_web

 

Métodos para Observação Direta

1. Telescópios e Binóculos:

Os telescópios e binóculos podem ser utilizados para observação solar desde que possuam filtros próprios  para observação solar, colocados à entrada da objetiva. Podem ser adquiridos em lojas da especialidade. Note que um bom filtro solar deve ter pelo menos uma transmitância inferior a 0,003% na banda visível e inferior a 0,5% nos IV próximos. Os melhores têm transmitância inferior a 0,001%, como a película da Baader. Veja o gráfico das densidade ópticas de filtros comummente usados (B.R. Chou e F. Espenak, 1997).


solarFilters_web

 

2. “Óculos” para Eclipses:

filtroSolarOcularTransp1

Um método seguro e simples para observar o Sol diretamente é adquirir uns filtros solares oculares ou “óculos para eclipses”. Este instrumento garante níveis seguros de radiação e pode ser encontrado nalgumas lojas de equipamentos astronómicos ou revistas (estrangeiras) de astronomia, nestas ocasiões. Estes filtros de proteção ocular devem ter a marca CE obrigatória e cumprir a Norma Europeia EN 169/1992 e a Diretiva Europeia CEE 89/686.

 

A informação desta página é proveniente do Observatório Astronómico de Lisboa, para mais informações consulte a sua página.




Partilhe





Outras Notícias