4ª Conferência de Professores Espaciais


Decorreu, nos dias 10 e 11 de novembro de 2017, a 4ª Conferência de Professores Espaciais no Pavilhão do Conhecimento. Esta conferência anual é destinada a professores de todos os níveis de ensino.

À semelhança dos anos anteriores, os professores participantes tiveram acesso a palestras proferidas por cientistas e engenheiros portugueses ligados ao tema da Observação da Terra, assim como workshops práticos com diferentes atividades adaptadas para a sala de aula.

Esta conferência é certificada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua. 

Consulte o Programa.

Veja aqui a galeria de fotos do evento.

Assista ao vídeo resumo do evento:

Workshops

Workshop 1 - Uso pedagógico dos sensores com o Arduíno

Uso pedagógico de sensores com o ArduínoNesta sessão serão dados os fundamentos da utilização pedagógica do Arduíno para sala de aula, apresentando-se algumas propostas práticas para serem replicadas com os alunos na sala de aula. (Aconselha-se os professores a trazerem os seus computadores). Estas atividades podem ser integradas nas atividades curriculares dos vários ciclos de acordo com os conhecimentos prévios dos alunos

Vítor Fernandes  •  Ciência Viva  

 

Workshop 2: Ótica e lasers na sala de aula - Atividades kit educacional Photonics Explorer

Ótica e lasers na sala de aulaNeste workshop apresentaremos atividades experimentais com luz, lentes e filtros, adaptadas para a sala de aula, com base no kit Photonics Explorer, desenvolvido no âmbito do Ano Internacional da Luz.

Estas atividades integram-se nos conceitos curriculares desenvolvidos no 3.º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário.

Gonçalo Figueira • Instituto Superior Técnico

 

Workshop 3: Deteção de exoplanetas na sala de aula

Deteção de exoplanetas na sala de aulaSerão apresentados dois modelos para detetar exoplanetas com os seguintes objetivos: (1)Compreender como podemos usar variações nas medições de brilho de uma estrela para detetar exoplanetas (trânsito de planetas); (2) Saber como fazer e interpretar um  registro de dados numa aplicação digital simples; (3) Fazer e interpretar gráficos de luminosidade ao longo do tempo.

Domingo Escutia •ESERO Espanha

 

Workshop 4: Blue Marble Matches – Atividades de observação da Terra

Atividades de observação da TerraEsta atividade destina-se a ser utilizada na sala de aula com o objetivo de os alunos reconhecerem a importância que a atmosfera, a biosfera, a hidrosfera e litosfera têm na morfologia da Terra e verificar a sua interligação. Utilizando imagens reais tiradas pelos astronautas além de promovermos o interesse pela investigação cientifica sobre o nosso planeta, este tipo de imagens podem ser utilizados para aprofundar os conhecimentos sobre a morfologia de outros planetas.

Isabel Borges • Planetário Calouste Gulbenkian - Centro Ciência Viva

 

Workshop 5: Como funcionam os satélites - Espectrómetro de refletância

Espectrometro de reflectanciaNeste workshop é explicado o funcionamento de alguns satélites através da utilização de um espectrómetro de refletância. Serão apresentadas propostas de utilização que podem ser replicadas em sala de aula.

Amilton Moreira • Ciência Viva

 



Workshop 6: Receção de imagens de satélite numa estação construída pelos alunos

Estação construída pelos alunosPodem-se receber imagens de satélites meteorológicos num PC com um recetor rádio USB e software open-source. Para o efeito é necessário construir uma antena recetora, que foi concebida para utilizar material comum e ser de fácil construção em ambiente de sala de aula. Será proporcionado o suporte teórico para esta atividade e executados procedimentos de instalação e operação do software.

Eduardo Ferreira • NAV



Palestras


A deteção remota e a dinâmica do permafrost polar: satélites, drones e a realidade do terreno (60 min)

Gonçalo VieiraGonçalo Vieira • CEG/IGOT - Universidade de Lisboa

Os satélites de observação da Terra são ferramentas de extrema utilidade para caraterizar e monitorizar a dinâmica dos remotos ambientes polares. Satélites como o Landsat-8 ou o Sentinel-2 estão a proporcionar grandes avanços nesta área, pois permitem obter várias imagens mensalmente e sem custos para o utilizador. Outros satélites de muito alta resolução, como o WorldView-3, permitem obter imagens extraordinárias, embora a sua utilização esteja ainda limitada pelo seu elevado custo, e pela escassa repetição temporal disponível. Nesta palestra, darei exemplos de trabalhos usando diferentes plataformas de observação da Terra, desde satélites, a drones, passando pelas técnicas de ground-truthing que permitem calibrar algoritmos de classificação do solo. Apresentarei exemplos de trabalhos realizados na Antártida, Svalbard e Baía de Hudson dedicados a estudar a geomorfologia, coberto vegetal, lagos de termocarso e a dinâmica da neve. Estes mostram bem a importância do trabalho de campo para o melhoramento da qualidade dos resultados do processamento das imagens de satélite e para o desenvolvimento do espírito crítico na análise dos mesmos.

 

Utilização das imagens de satélite na gestão da rega

Ramiro NevesRamiro Neves • Instituto Superior Técnico (60 min)

Na sessão será abordada a otimização da rega, combinando imagens e modelos matemáticos de infiltração da água e do crescimento das plantas.




 

Recursos educativos da ESA

Representante da ESA EducationRepresentante da ESA Education

Apresentação dos conteúdos do departamento de Educação da ESA, Agência Espacial Europeia

 



Ligação externa à Cité de l’Espace em Toulouse

Cité de lespaceCité de l´espace

Esta ligação pretende visitar a nova exposição na Cité de lespace que explora a vida EXTRA-ordinária dos astronautas a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS).

 

 

Recursos Educativos do ESERO Portugal (60 min)

Cristina FernandesCristina Fernandes • ESERO Portugal

Serão apresentados os recursos e atividades direcionadas para os currículos assim como os cursos de formação e workshops para professores do projeto ESERO Portugal

 



 

Educação digital e ambientes inovadores nas escolas de hoje (60 min)

João Correia de FreitasJoão Correia de Freitas • FCT – Univ. Nova Lisboa

Cada vez mais se torna necessário preparar os nossos alunos para um futuro incerto, em que se esperam que sejam as competências a assegurar o seu futuro enquanto cidadãos. Compete-nos um olhar crítico sobre o que fazemos numa escola que se deseja de todos e para todos para assegurar uma verdadeira educação digital que estimule a criatividade e o sucesso. Serão referidas algumas sugestões e promovida a reflexão sobre a formação de professores e o papel das literacias digitais no currículo, neste tempo de um novo perfil do aluno para a escolaridade obrigatória e de uma aguardada flexibilização dos conteúdos curriculares a partir das respetivas aprendizagens essenciais. Conseguiremos conjuntamente construir uma educação digital de sucesso para todos? Creio que sim. Até porque, parafraseando o Prof Mariano Gago, "é uma ação que não pode falhar."

 

Internet of Space – Um novo paradigma para as constelações de satélites (60 min)

Nuno Borges CarvalhoNuno Borges de Carvalho • Professor catedrático da Universidade de Aveiro

Nesta breve intervenção discutir-se-á o novo paradigma da internet of Space, o que se chama também de novo espaço, e apresentar-se-ão os novos desenvolvimentos tecnológicos, que nos permitirão criar uma verdadeira rede de comunicações no espaço.

 




Utilização de tecnologias espaciais ao estudo dos Oceanos  (60 min)

Ana MartinsAna Martins • Universidade dos Açores

A aplicação de tecnologias espaciais ao estudo dos Oceanos é relativamente recente (cerca de 40 anos) pelo que existe atualmente, ainda algum desconhecimento sobre as potencialidades dos satélites para o avanço do conhecimento do clima e oceanos. Nesse sentido, esta palestra pretende resumir algumas das características dos atuais sensores a bordo de satélites de Observação da Terra (OT), ilustrando as suas potencialidades não só para as Ciências da Terra, mas também para novos mercados e utilizadores em várias áreas quer do setor comercial, público e/ou privado.

 

Métodos de deteção de exoplanetas (60 min)

Daniel FolhaDaniel Folha • Planetário do Porto - Centro Ciência Viva / Instituto de Astrofísica e Ciências do Espaço

Há 25 anos foram descobertos os primeiros planetas a orbitar uma estrela que não o Sol. Hoje o número de exoplanetas, ou planetas extrassolares, detetados vai a caminho dos quatro milhares, distribuídos por mais 2700 sistemas planetários. Serão discutidos os métodos de deteção de exoplanetas com ênfase nos que mais têm contribuído para a descobertas de novos mundos. Exploraremos as propriedades das suas órbitas bem como dos sistemas planetários já encontrados, como são diferentes do Sistema Solar e como se terão formado. Veremos como se determinam características físicas fundamentais dos planetas extrassolares e como se espera poder vir a analisar se neles existem condições para a existência de vida tal como a conhecemos na Terra.

 

Visita ao observatório: “Observatório Astronómico de Lisboa: A astronomia portuguesa e mundial no séc. XIX” (1h30m)

Rui AgostinhoRui Agostinho • Observatório Astronómico de Lisboa/FCUL

O OAL foi criado em 1863 para prosseguir o estudo da "nova astronomia sideral”, devido à qualidade dos instrumentos com que foi equipado, além da sua localização privilegiada.

A visita explora o enquadramento do OAL na história portuguesa e na astronomia mundial da época: cientificamente o que se desvendava no cosmos, que telescópios e tecnologias se usavam para observar, para medir e manter o Tempo, com que meios de cálculo se apetrecharam. Mostram-se as invenções únicas aí desenvolvidas e todos os aparelhos e salas que fazem do OAL, atualmente, o melhor património mundial da astrometria do séc. XIX. Será relatado o trabalho de excelência aí realizado e as contribuições para a astronomia mundial.

 

Organização

Organização

Crédito Fotográfico

Dário Cruz



Galeria de Fotos







Partilhe





Outras iniciativas


CanSat Portugal 2018
CanSat Portugal 2018


Formações ESERO Portugal com inscrições encerradas
Formações ESERO Portugal com inscrições encerradas


Missão X - Treina como um Astronauta 2018
Missão X - Treina como um Astronauta 2018