Engenheiro de Apoio do Segmento Terrestre



Quem é um Engenheiro de Apoio do Segmento Terrestre?


Sobre o que é esta área?

O segmento terrestre é o conjunto de todas as estações terrestres que dão apoio e comunicam com uma aeronave, como um satélite ou uma sonda científica. Estas estações estão normalmente equipadas com antenas, transmissores, receptores e outros instrumentos. Os engenheiros de apoio do segmento terrestre asseguram a receção de sinais da aeronave, decodificam estes dados e transmitem-nos ao usuário final. Também enviam comandos para a aeronave para activar ou desactivar funções específicas, por exemplo para corrigir a sua posição em órbita.

O que eu faria no dia a dia?

Todos os dias é preciso garantir o bom funcionamento da estação, pelo que são implementadas uma série de rotinas para confirmar que a estação se encontra pronta para desemprenhar a sua função. Antes de contactar a aeronave, correm-se vários testes para assegurar a prontidão operacional da estação. Logo que a estação esteja numa posição em que é possível contactá-la, os engenheiros de apoio do segmento terrestre programam a estação, recebem dados e enviam comandos à aeronave.

O quanto e o quê eu preciso de estudar?

Esta é uma área transversal do conhecimento. É importante ter um bom conhecimento base de física e matemática de forma a entender todas as questões técnicas da órbita. Podes estudar engenharia como engenharias como de computadores, mecânica e electrónica.

Onde posso trabalhar?

Em qualquer estação terrestre de satélites, de sondas científicas ou da estação espacial.

Esta carreira é para mim, se...

…és um entusiasta de rádio e comunicações

…queres entender um vasto leque de tecnologias espaciais.

Um engenheiro do segmento terrestre deve ser:

Uma pessoa com um grande conhecimento em engenharia de sistemas.

Uma pessoa responsável dado que o segmento terrestre é simultaneamente os ouvidos e os olhos da aeronave. A informação recebida é de grande importância e os comandos enviados para a aeronave controlam-na, o que implica uma grande responsabilidade.

Texto baseado em informação cedida por Ricardo Conde, Gerente da estação de monitoramento da ESA

Assite à entrevista de Ricardo Conde sobre a carreira no sector espacial ligado ao segmento terrestre.

Imagem: sala de controlo da ESA; CréditoESA - J. Mai




Partilhe





Mais Carreiras