Espaço à Quarta | 4.ª edição

Próxima sessão em fevereiro de 2024

 

O ciclo de conversas d’O Espaço à Quarta está de volta, pelo quarto ano consecutivo!

Nesta edição abordamos a importância da ciência e tecnologia espaciais no nosso próprio bem-estar, desde a monitorização da Terra e das alterações climáticas à nossa saúde.

A próxima sessão está marcada para o dia 28 de fevereiro, com o tema O que se passa nos polos NÃO fica nos polos. Saiba mais aqui.

A primeira decorreu a  31 de janeiro,  às 19.00, com o tema Um COP(o) meio cheio. Reveja a sua gravação integral e saiba mais aqui.

 

Todas as sessões d’O Espaço à Quarta têm um painel de convidados e são transmitidas online em tempo real no canal de YouTube do Pavilhão do Conhecimento e no nosso Facebook .

 

O que é? Missão Espaço Sessões 1.ª edição 2.ª edição 3.ª edição

 

O que é?

Organizadas pelo ESERO Portugal, as sessões d’ O Espaço à Quarta têm um ou mais convidados especialistas de empresas ou de centros de investigação científica, que nos ajudam a abrir novos horizontes para a integração da ciência e tecnologia espacial na sociedade

O Espaço está bem presente nas nossas vidas, mesmo sem darmos por isso. A tecnologia espacial atual pode por exemplo orientar as nossas deslocações, assegurar as telecomunicações, ou no auxílio em situações de crises ou catástrofes LER MAIS >>

 

Missão Espaço

Aproveitamos para referir que a 4.ª edição d’O Espaço à Quarta está inserida na programação da Missão Espaço, a nova exposição interativa do Pavilhão do Conhecimento - Centro Ciência Viva. Clique no link indicado para saber tudo o que precisa. Só até abril de 2024, a não perder!

 

Sessões da 4.ª edição

 

(em constante atualização)

31 de janeiro

Um COP(o) meio cheio

 
Reveja a sessão

Porquê este tema?

O acordo da COP 28  - a 28.ª edição da Cimeira do Clima promovida pela ONU, que decorreu em dezembro de 2023 - prevê a redução gradual e feita de forma equitável dos combustíveis fósseis e o controle das emissões de metano . A importância dos sistemas naturais como o oceano e a floresta estiveram em foco nesta edição. Para saber mais, consulte aqui o comunicado de imprensa  publicado no final do encontro.

Na primeira sessão d’ O Espaço à Quarta desta edição fizemos um debate sobre os resultados da COP e a contribuição das ciências e tecnologias do Espaço para a sustentabilidade através da monitorização do CO 2 e do metano. Deu-se particular destaque ao contributo das energias renováveis para o cumprimento do acordo de Paris e à monitorização destes gases de estufa a partir do Espaço.

 

Convidados

A ESA apoia a análise dos orçamentos regionais de carbono com base nos resultados de modelos dinâmicos globais. (© ESA)

Recursos

 

Dois dos convidados desta sessão tiveram a amabilidade de partilhar connosco alguns documentos que poderão ser úteis para a prática letiva dos docentes: os slides apresentados por Isabel Trigo; o boletim da eletricidade renovável e estatísticas importantes sobre a energia proveniente de fontes renováveis utilizada para consumo nacional, ambos referentes ao ano de 2023 (Pedro Amaral Jorge). Clique em cada uma das imagens para a respetiva visualização.

28 de fevereiro

O que se passa nos polos NÃO fica nos polos... 

 

Porquê este tema?

O que acontece ao planeta se os glaciares derreterem? O que podem as ciências espaciais fazer para nos ajudar?

Nesta sessão iremos falar da situação atual das regiões polares e perceber em que medida as alterações a que estas têm sido submetidas têm influência no clima a nível global – foi aliás por essa razão que parafraseámos o Secretário-Geral da ONU para dar o título a esta sessão. Falaremos essencialmente das alterações que se estão a verificar no Ártico e do contributo das ciências espaciais para monitorizar os polos.

 

Convidados

Segundo estudos recentes da ESA, atualmente a Terra perde cerca de 1 milhão de milhões de toneladas de gelo por ano. Qualquer coisa como um enorme cubo de gelo com as dimensões 10 km x 10 km x 10 km ou 12.000 vezes o uso anual de água em Oslo, na Noruega (© ESA)

27 de março

Espaço para a Saúde 

 

Porquê este tema?

A investigação sobre os efeitos da exploração espacial no corpo humano tem proporcionado várias descobertas sobre o nosso metabolismo e tem levado ao desenvolvimento de produtos e procedimentos médicos.

Nesta sessão iremos conhecer alguns exemplos dessas descobertas e perceber o impacto do Espaço na medicina, em parceria com o Centro de Estudos de Medicina Aerospacial da Universidade de Lisboa (CEMA).

Aproveitamos para o(a) convidar a visitar a nossa exposição Missão Espaço, onde poderá encontrar vários spinoffs espaciais, alguns deles na área da medicina.

 

Convidados

(em atualização)

Alguns médicos trabalham com a indústria espacial para desenvolver tecnologias e tratamentos inovadores. Na imagem, o astronauta da ESA Matthias Maurer faz testes à retina a bordo da Estação Espacial Internacional. (©DLR - Centro Aeroespacial Alemão)

17 de abril

Os amanhãs do Tempo

 

Porquê este tema?

Qual a diferença entre o clima que esperamos e o tempo que vai fazer amanhã? Como se fazem previsões meteorológicas cada vez mais precisas? E como nos podemos preparar para uma maior frequência de eventos extremos?

Nesta sessão falaremos sobre meteorologia, tempo (atmosférico) e Clima com os nossos convidados e procuraremos responder a estas e outras perguntas. 

 

Convidados

(em atualização)

O tempo atmosférico pode mudar em poucos minutos, horas ou dias. O clima refere-se às condições meteorológicas médias numa área específica num período de 30 anos ou mais. Clique na imagem para ver a infografia original da ESA. (©ESA)

22 de maio

Um oceano de vida

 

Porquê este tema?

Como gerir as fontes alimentares de origem oceânica de uma forma mais eficiente? Podemos prever a proliferação de algas nocivas?

No Dia Internacional da Biodiversidade, vamos saber como os satélites de observação da Terra nos ajudam a monitorizar a vida no Oceano, desde a clorofila às migrações dos animais.

 

Convidados

(em atualização)

O instrumento de medição da cor da terra e do oceano do Sentinel-3 fornecerá dados para uma grande variedade de produtos biogeoquímicos marinhos. (© ESA/ATG medialab)

 

1.ª edição

 

Clique na imagem para ver as sessões e conhecer os convidados da primeira edição.

 

2.ª edição

 

Clique na imagem para ver as sessões e conhecer os convidados da segunda edição.

 

3.ª edição

 

Clique na imagem para ver as sessões e conhecer os convidados da terceira edição.

 

Organização e Apoios